21 de junho de 2016

"Acertos" políticos


Para ser seu vice-presidente, a candidata Dilma Rousseff convidou Michel Temer. São aqueles acertos políticos, na base do  'eu-te-dou se tu-me-der'  conhecidos no meio deles.

Como Dilma se escora no discurso populista-socialista, vale a pena saber que foi escolhido para o cargo um digno representante da elite nacional.

 
Em que Temer já se meteu, sem contar a Operação LavaJato, que está incluindo grande parte dos políticos

1 - Operação Castelo de Areia - investiga corrupção dentro da construtora Camargo Correa.  Michel Temer  tem seu nome citado 21 vezes, nas  listas apreendidas da contabilidade paralela da empresa. Temer, naturalmente,  nega qualquer envolvimento.

2 -  Operação Caixa de Pandora  - investiga o Mensalão do DEM (seu partido político no Distrito Federal).   Temer também foi citado como beneficiário. Temer, naturalmente, nega qualquer envolvimento e  ameaça processar quem envolveu seu nome no escândalo.



"A vida pública cobra seu preço a todos que a trilham. Infelizmente, vivi hoje o pior dia de toda minha trajetória política. Acusações vis e infames foram assacadas contra meu nome, maior patrimônio que construí com trabalho e afinco durante décadas."   -   Temer, que hoje se tornou nosso presidente interino, após Dilma ser afastada por impeachment,  ao refutar as acusações referentes à operação Castelo de Areia.

Temer também cobrou explicações da Polícia Federal quanto a informações divulgadas de que o órgão teria meios para convencer o PMDB a escolher outro nome como candidato a vice-presidente na chapa encabeçada pelo PT.

Temer, apesar de estar incluído em diversas operações continua solto e hoje é nosso presidente .
 
 
 
Ver também um blog totalmente "dedicado" à nossa PresidentA afastada:
 

Um comentário:

João Guilherme Maia disse...

Essa vida dá muitas voltas. É só pensar na situação do PT, o Lula estava pronto para assumir de novo a presidência em 2018 e com isso, o PT se perpetuaria no poder. Aí atravessou no caminho deles outro Joaquim Barbosa, só que agora na pessoa do juiz Sérgio Moro e o plano dele e da sua gangue foi para o espaço e para o azar deles, mesmo o deputado afastado Eduardo Cunha devendo a Justiça, cumpriu o que prometeu na sua posse de presidente da Câmara de Deputados Federais, que o Legislativo voltaria a ser independente e com isso aprovou o impeachment da Dilma na Câmara. Agora temos o Michel Temer, que também fez muitas coisas erradas, uma coisa eu posso garantir, ele pode até se livrar da justiça dos homens que são trapos de imundices, agora da justiça de Deus, dessa com certeza ele não se livrará.