26 de abril de 2010

Dilma se orgulha. E o que sente Dulce Maia?

uDulce Maia, hoje ambientalista,  é ex-militante da VAR-Palmares, o mesmo grupo a que pertencia a candidata Dilma Rousseff na época da ditadura militar.  No ano passado Dulce Maia processsou a  "Folha Manhã S.S." e recebeu 18 mil reais de indenização por causa de um artigo escrito por Elio Gaspari.     O jornalista dizia que, em 1968, Dulce estava no carro com os criminosos (chamados por alguns de militantes) que explodiram uma bomba contra o Consulado dos Estados Unidos, na hora em que passava um rapaz que teve sua perna amputada por causa do atentado.
Ao abrir um processo pelo artigo publicado, Dulce Maia evidencia que. ao menos hoje, não aceita o ataque a bomba feita por seus  correlegionários da época.

Mas poderão alegar que Dulce não é contra o atentado "a favor da democracia"; o que ela não aceitou foi a mentira. 
Mas, então, vamos fazer uma suposição.  Caso a ambientalista lesse seu nome em um jornal, atribuindo a ela socorrer uma criança durante um incêndio, o que ela faria?  Poderia  fingir  que não leu,  afinal passar por heroína não faz mal a ninguém, ou ser humilde informando o erro ao jornal.  Dulce Maia certamente não processaria o jornal.  Mas  não é este o caso. 


Agora vamos relembrar uma frase de Dilma Rousseff quando questionada: 
 "Eu, de fato, combati a ditadura militar e disso eu tenho imenso orgulho".  
 Será  que ela sente orgulho pela bomba
que foi assunto do artigo escrito por Elio Gaspari?





6 comentários:

omapadobrasil.blogspot.com disse...

Unidos venceremos.

Vamos SEGUIR o caminho que nos leva à certeza da democracia e contra a ditadura de Fidel Castro e contra a ditadura que Dilma e Lula querem colocar no Brasil.

Passei a seguir este blog.

Comentaristas e seguidores, encontram-se também no blog conhecedooscandidatos.blogspot.com importantes vídeos sobre política. São uma série de 9 pequenos vídeos.

Um abraço a todos e em especial ao dono (a) deste blog a quem convidamos para uma visita.

Com prazer.

omapadobrasil.blogspot.com

GEOCONHECIMENTOS disse...

Dissertar sobre a falta de capacidade e de experiência de um canditado para a ocupação do cargo de presidente da república, é aceitável, pois é preciso sim, que haja uma tragetória política para candidatar-se, e não ser apadrinhada. Mas levar em consideração o modo errado de falar da candidata, é um tanto tosco, argumento abastecido de preconceitos linguísticos, pois o português bem dito não dá subsídio à uma boa gestão pública. É ridículo criticar os erros de português que esse ou aquele candidato comete. (www.geoconhecimentos.blogspot.com)

Jurema Cappelletti disse...

Geoconhecimentos,

Só li seu comentário agora. Mas você se limitou apenas às críticas aos erros de português, o que não deveria ser aceito em um presidente da república, principalmente em um país como o nosso, onde a ignorância se tornou um grande exemplo.

E as mentiras, tapeações e assassinatos? É um erro falar sobre isso?

Hoje - março de 2012 - você merece o governo que tem.

Jurema Cappelletti

Nota: estou aguardando a aposentadoria do meu marido, quando deixarei o pobre Brasil para vocês. Para mim, não serve.

Jabanews disse...

Olá Jurema,
Acabei de conhecer este seu outro blog, muito bom, muito bom mesmo, tal como o outro que já conhecia.
Entristece saber que deixará o País.
Sendo para o bem de vocês, que seja.
Quanto a matéria em si a inqualificável é velha conhecida, deveria estar presa há muito tempo, tal como muitos que flanam por aí.
Abs,

Anônimo disse...

E os falsos e-mails dizendo que Dilma era Dulce? Lixo, puro lixo! É desse tipo de mentiras que a direita sempre viveu, sempre se nutriu. Quem se alimenta disso só pode gerar um monstro.

Anônimo disse...

Se Duce Maia não estava lá, quem seria a mulher do carro???